Wadih Damous: “Barroso é o pior ministro do STF e um mal para a democracia”. Vídeo | Revista Fórum
13 de Abril de 2018, 12h17

Wadih Damous: “Barroso é o pior ministro do STF e um mal para a democracia”. Vídeo

“Tem que fechar o Supremo Tribunal Federal. Nós temos que criar uma Corte constitucional, de guarda exclusiva da Constituição, com seus membros detentores de mandato”, disse

Damous: “É preciso evitar que gente como Roberto Barroso tenha o poder de ditar os rumos do processo eleitoral, da escolha popular e da democracia brasileira” – Foto: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados

O deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) publicou em sua página no Facebook um vídeo, no qual faz duras críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF) e, especialmente, ao ministro Luís Roberto Barroso. Ele, que já foi presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro) OAB-RJ e da Comissão da Verdade do Rio, abre a mensagem da seguinte forma: “Barroso é, seguramente, o pior ministro do Supremo Tribunal Federal dos últimos tempos. É um mal para a democracia, é um mal para o direito, é um mal para o Supremo, é um mal para o povo brasileiro”.

As críticas contundentes seguiram durante o vídeo: “A última do Luís Roberto Barroso, entre tantas idiotices que ele é capaz de produzir, é de que é papel do Supremo corrigir as escolhas do povo. O que ele disse literalmente? ‘Bom, o Supremo já está separando o trigo, mas tem gente que insiste no joio’. Então que é papel do Supremo separar o joio do trigo e escolher pelo povo brasileiro. É com base nesse tipo de sentimento e de entendimento que ele ajudou a colocar o presidente Lula atrás das grades”, destacou.

A mensagem crítica se estendeu ao Supremo como um todo: “Nós temos que redesenhar o Poder Judiciário e o papel do Supremo Tribunal Federal. Tem que fechar o Supremo Tribunal Federal. Nós temos que criar uma Corte constitucional, de guarda exclusiva da Constituição, com seus membros detentores de mandato”.

Damous concluiu a mensagem: “É preciso evitar que gente como Roberto Barroso tenha o poder de ditar os rumos do processo eleitoral, da escolha popular e da democracia brasileira. Não foi para isso que essa turma foi colocada lá. Eu tenho alertado lá na Câmara dos Deputados: ou nós enquadramos essa turma ou essa turma vai enterrar de vez a democracia brasileira”.